Usar um container inteiro ou apenas uma fração? como funciona?

Essa é uma dúvida frequente na hora de importar e exportar: como funciona a ocupação de um container? preciso contratar o espaço inteiro ou pode ser somente uma parte?

A resposta é: as duas situações são possíveis.

A importação utilizando apenas uma parte do contêiner é muito comum. É possível contratar 1/3, metade, 2/3 ou o contêiner cheio. Tudo vai depender da estratégia que você irá aplicar ou quanto pretende investir. Essa modalidade se chama LCL (Less than Container Load ou carga menor do contêiner).

Mas então, o que é LCL?


Este é um método de envio que consolida várias remessas em um contêiner compartilhado. Empresas que desejam importar quantidades menores de estoque podem pagar pelo volume de espaço usado em um contêiner de remessa, ao invés de alugar o contêiner inteiro. É como se um prestador de serviços contratasse o frete de um container inteiro, e revendesse em lotes menores para importadores com menos carga. É uma opção muito vantajosa para quem traz baixos volumes ou está começando.

E para cargas muito grandes?

Nesse caso, é possível que você tenha um container inteiro reservado somente para sua carga. Essa modalidade se chama FCL (Full Container Load ou carga total do contêiner). É o processo pago de remessa para o uso de um contêiner inteiro. Isso significa que você tem acesso a todo o espaço disponível dentro dele. E ao enviar usando esta modalidade, há uma taxa fixa para o contêiner. Em um FCL de propriedade de um único destinatário, o contêiner não precisa necessariamente estar com sua capacidade totalmente carregada, apesar disso ser interessante, pois traz economia de escala.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *